Site não oficializado do Sport Clube Penalva do Castelo.
A força penalvense desde 1945 no desporto e no futebol com paixão...

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 20 e 21 Dezembro)

Juniores A (Juniores) - Distrital Série Norte - 2008-2009

Resultados 13ª Jornada:

Gente Nave-Alvite 5 - Boassas 0
Sampedrense 1 - O. Castro Daire 0
Ventosa 2 - Arguedeira 1
Sátão 2 - Resende 2
Cinfães 2 - Académico de Viseu 1

Folgou: Cracks de Lamego, Penalva do Castelo e Campia.

Classificação após 13ª jornada:

1º Cracks de Lamego 26 pontos (10 jogos)
2º Penalva do Castelo 22 pontos (10 jogos)
3º Arguedeira 21 pontos (10 jogos)
4º Académico de Viseu 19 pontos (11 jogos)
5º Resende 17 pontos (10 jogos)
6º Cinfães 17 pontos (10 jogos)
7º Sátão 16 pontos (10 jogos)
8º Ventosa 16 pontos (11 jogos)
9º O. Castro Daire 12 pontos (11 jogos)
10º Sampedrense 11 pontos (10 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 11 pontos (10 jogos)
12º Campia 4 pontos (9 jogos)
13º Boassas 0 pontos (11 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 12ª Jornada:

Cabanas de Viriato 1 - Lusitano Vildemoinhos 3
Vouzelenses 4 - Estrelas do Mondego 1
Nelas 0 - Molelos 0
Moimenta do Dão 2 - Penalva do Castelo 5
Tondela 5 - Ranhados 0
Viseu e Benfica 2 - Mangualde 1
Repesenses 5 - Mortágua 1

Classificação após 12ª jornada:

1º Repesenses 30 pontos (11 jogos)
2º Lusitano Vildemoinhos 29 pontos (11 jogos)
3º Viseu e Benfica 29 pontos (11 jogos)
4º Mangualde 28 pontos (11 jogos)
5º Molelos 21 pontos (12 jogos)
6º Nelas 18 pontos (12 jogos)
7º Tondela 18 pontos (12 jogos)
8º Penalva do Castelo 17 pontos (11 jogos)
9º Mortágua 17 pontos (12 jogos)
10º Vouzelenses 10 pontos (11 jogos)
11º Ranhados 4 pontos (12 jogos)
12º Moimenta do Dão 4 pontos (12 jogos)
13º Estrelas do Mondego 4 pontos (12 jogos)
14º Cabanas de Viriato 3 pontos (12 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 11ª Jornada:

Vale de Açores 3 - Canas de Senhorim 2
Nelas 2 - Viseu e Benfica 3
Penalva do Castelo 4 - Tondela 1
Pinguinzinhos 2 - Molelos 2
Ranhados 2 - Cambra 4
Lusitano Vildemoinhos 6 - Paradinha 0

Classificação após 11ª jornada:

1º Lusitano Vildemoinhos 26 pontos (11 jogos)
2º Viseu e Benfica 24 pontos (10 jogos)
3º Penalva do Castelo 21 pontos (10 jogos)
4º Canas de Senhorim 19 pontos (10 jogos)
5º Pinguinzinhos 17 pontos (10 jogos)
6º Tondela 16 pontos (10 jogos)
7º Vale de Açores 15 pontos (11 jogos)
8º Nelas 12 pontos (11 jogos)
9º Molelos 12 pontos (11 jogos)
10º Cambra 10 pontos (11 jogos)
11º Ranhados 3 pontos (10 jogos)
12º Paradinha 3 pontos (11 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 11ª Jornada:

Mangualde B 2 - Paivense 5
Viriatos 1 - Académico de Viseu A 5
Sátão 1 - Penalva do Castelo 1

Folgou: Ferreira de Aves

Classificação após 11ª jornada:

1º Académico de Viseu A 30 pontos (10 jogos)
2º Penalva do Castelo 17 pontos (9 jogos)
3º Sátão 16 pontos (8 jogos)
4º Ferreira de Aves 12 pontos (8 jogos)
5º Viriatos 10 pontos (9 jogos)
6º Paivense 6 pontos (9 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (9 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 11ª Jornada:

Lusitano Vildemoinhos B 6 - Penalva do Castelo 2
Mangualde B 0 - Sátão 14
Viseu e Benfica A 2 - Ranhados A 4

Folgou: Repesenses A

Classificação após 11ª jornada:

1º Ranhados A 25 pontos (10 jogos)
2º Repesenses A 21 pontos (9 jogos)
3º Sátão 19 pontos (8 jogos)
4º Viseu e Benfica A 12 pontos (9 jogos)
5º Penalva do Castelo 7 pontos (9 jogos)
6º Mangualde B 7 pontos (10 jogos)
7º Lusitano Vildemoinhos B 6 pontos (9 jogos)

2ª C: C Operário D 1 - S C Penalva do Castelo 1



21 de Dezembro de 2008
Campo João Gualberto Borges (Lagoa - Ilha São Miguel (Açores))




Penalva leva dos Açores um ponto!! Num jogo que teve de quase tudo um pouco, o Penalva consegue um empate!!

Jogava-se a 14ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na cidade de Lagoa (pertencente a ilha de São Miguel - Açores), a equipa local, Clube Operário Desportivo (18 pontos), perante a equipa do Sport Clube Penalva do Castelo (10 pontos).
Naturalmente este jogo serviria para a procura de pontos, por parte da equipa penalvense, que nos jogo fora de portas, até tem conseguído pontuar, para ainda "alimentar a esperança de alcançar o desejável grupo dos seis primeiros classificados.
A equipa penalvense, naturalmente iria encontrar muitas dificuldades, dado a valor desta equipa açoriana.
A equipa do penalvense iria se apresentar com algumas alterações no seu onze, principalmente na defesa, dado o impedimento físico de alguns atletas à disposição de Carlos Agostinho, apresentando um conjunto bastante coeso na defesa, explorando o contra-ataque para assim subir no terreno e criar lances de golo.
A equipa do Operário naturalmente, comandada por Francisco Agatão anteviu as dificuldades confirmaram-se com o decorrer do encontro, pois os penalvenses foram uma equipa defensiva na primeira parte sobretudo, procurando tapar os caminhos para a sua baliza, espreitando o contra-ataque, contudo sem levar verdadeiras situações de perigo para a baliza de Serrão.
Os fabris entraram no jogo a querer assumir o domínio e, aos 12 minutos, Amaral esteve perto do golo. O remate, a passe de James, foi cair nas malhas superiores. Estava dado o primeiro sinal de perigo. Depois, para infelicidade do Operário, Cordeiro, na tentativa de chegar à bola, esticou em demasia a perna direita e estatelou-se de imediato no relvado. A substituição forçada, foi assim inevitável.
Nuno Lopes cheirou o golo perto do intervalo mas após ganhar posição sobre a esquerda rematou ao lado da baliza defendida por Nuno Oliveira.
O empate ao intervalo era um pouco lisonjeiro para os forasteiros mas esta condição haveria de se alterar no final da contenda. O segundo tempo começou como o primeiro, ou seja, com os da casa à procura do golo, e uma mão de Paulo Listra na bola na grande área penalvense, proporcionou a Hugo Grilo a tentativa de converter o castigo máximo. Porém, o defesa atirou fraco e permitiu a defesa de Nuno Oliveira.
Praticamente a papel químico a segunda grande penalidade da partida: livre de Ricardo Santos e nova mão na área, em que ficaram algumas dúvidas. Desta vez foi Fabrício a tentar a conversão e não desperdiçou a oportunidade (1-0). O Operário colocava-se, com justiça, na frente do marcador.
Mas porque um azar nunca vem só, James, aos 83 minutos, foi tocado por trás por um adversário. Uma falta que colocou o brasileiro fora da partida, isto numa altura em que Fabrício já tinha sido expulso por acumulação de amarelos por… protestar duas vezes com o árbitro. Por mais incorrectas que sejam as decisões do juiz, os jogadores não podem dar-se ao luxo de ripostar e condicionar todo o trabalho do colectivo.
Com menos uma unidade e sem James, os fabris recuaram na defesa, defendendo a magra vantagem, deixando o ataque entregue a Fábio Pires. O Penalva do Castelo acreditou que poderia chegar ao empate e tirou partido dos espaços livres para marcar. Rogério, aos 86 minutos, apareceu ao primeiro poste solto de marcação a enviar a bola para o fundo das redes de Serrão, após livre.
O cenário ficou ainda mais negro para o Operário, que ficou reduzido a mais uma unidade, quando Ricardo Santos impediu à margem das leis que um adversário se isolasse. O árbitro puxou do amarelo (o segundo) e o médio também foi tomar banho mais cedo. O resultado não sofreu mais alterações.
Numa partida fraca, que acabou por ter muitas "peripécias", os penalvenses conseguíram um ponto, que sempre é positivo para a sua soma, chegando aos 11 pontos.
Quando ao trabalho da equipa de arbitragem, chefiada por Luís Estrela, que viajou de Lisboa, um trabalho irregular.

Clube Operário Desportivo alinhou com:
Serrão, Luís Soares, Hugo Grilo, Bruno Melo, Hector Giraudo, Cordeiro (Nuno Lopes - 19 minutos), Lucas, Ricardo Santos, Amaral (Fábio Pires - 70 minutos), Fabrício e James (Jorginho - 84 minutos).
Treinador: Francisco Agatão

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Oliveira, Elias, Rogério, Sérgio Pote, Vítor Hugo (Carvalhinho - 66 minutos), Beaud (Bruno Loureiro - 77 minutos), Gamarra, André Barra (Tó-Jó - 60 minutos), Paulo Listra, Tomé e Rodrigo.
Treinador: Carlos Agostinho

Árbitro de Jogo: Luís Estrela (A. F. Lisboa)

Golos: Fabrício (58 minutos - g.p. (1-0)) e Rogério (86 minutos (1-1)).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos - Fabrício (13 e 76 minutos), Nuno Lopes (38 minutos), Vítor Hugo (45+1 minutos), Paulo Listra (51 minutos), Sérgio Pote (55 minutos) e Ricardo Santos (86 e 90+1 minutos).
Cartões Vermelhos - por acumulação, a Fabrício (76 minutos) e Ricardo Santos (90+1 minutos).

Classificação após a 14ª Jornada:

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 13 e 14 Dezembro)

Juniores A (Juniores) - Distrital Série Norte - 2008-2009

Resultados 12ª Jornada:

Arguedeira 3 - Penalva do Castelo 1
Boassas 0 - Cracks de Lamego 11
Resende 3 - Ventosa 1
Académico de Viseu 1 - Gente Nave-Alvite 0
Campia - Cinfães (Adiado)

Folgou: Sátão, Sampedrense e O. Castro Daire.

Classificação após 12ª jornada:

1º Cracks de Lamego 26 pontos (10 jogos)
2º Penalva do Castelo 22 pontos (10 jogos)
3º Arguedeira 21 pontos (9 jogos)
4º Académico de Viseu 19 pontos (10 jogos)
5º Resende 16 pontos (9 jogos)
6º Sátão 15 pontos (9 jogos)
7º Cinfães 14 pontos (9 jogos)
8º Ventosa 13 pontos (10 jogos)
9º O. Castro Daire 12 pontos (10 jogos)
10º Sampedrense 8 pontos (9 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 8 pontos (9 jogos)
12º Campia 4 pontos (9 jogos)
13º Boassas 0 pontos (10 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 11ª Jornada:

Repesenses 3 - Cabanas de Viriato 0 (Falta de Comparência da equipa do Cabanas de Viriato)
Lusitano Vildemoinhos - Vouzelenses (Adiado para 03 Janeiro de 2009)
Estrelas do Mondego 0 - Nelas 2
Molelos 8 - Moimenta do Dão 1
Penalva do Castelo 0 - Tondela 0
Ranhados 0 - Viseu e Benfica 2
Mangualde 2 - Mortágua 0

Classificação após 11ª jornada:

1º Mangualde 28 pontos (10 jogos)
2º Repesenses 27 pontos (10 jogos)
3º Lusitano Vildemoinhos 26 pontos (10 jogos)
4º Viseu e Benfica 26 pontos (10 jogos)
5º Molelos 20 pontos (11 jogos)
6º Mortágua 17 pontos (11 jogos)
7º Nelas 17 pontos (11 jogos)
8º Tondela 15 pontos (11 jogos)
9º Penalva do Castelo 14 pontos (10 jogos)
10º Vouzelenses 7 pontos (10 jogos)
11º Ranhados 4 pontos (11 jogos)
12º Moimenta do Dão 4 pontos (11 jogos)
13º Estrelas do Mondego 4 pontos (11 jogos)
14º Cabanas de Viriato 3 pontos (11 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 10ª Jornada:

Paradinha 2 - Vale de Açores 1
Canas de Senhorim 2 - Nelas 1
Viseu e Benfica 0 - Penalva do Castelo 0
Tondela 4 - Pinguinzinhos 0
Molelos 3 - Ranhados 2
Cambra 0 - Lusitano Vildemoinhos 7

Classificação após 10ª jornada:

1º Lusitano Vildemoinhos 23 pontos (10 jogos)
2º Viseu e Benfica 21 pontos (9 jogos)
3º Canas de Senhorim 19 pontos (9 jogos)
4º Penalva do Castelo 18 pontos (9 jogos)
5º Pinguinzinhos 16 pontos (9 jogos)
6º Tondela 16 pontos (9 jogos)
7º Vale de Açores 12 pontos (10 jogos)
8º Nelas 12 pontos (10 jogos)
9º Molelos 11 pontos (10 jogos)
10º Cambra 7 pontos (10 jogos)
11º Ranhados 3 pontos (9 jogos)
12º Paradinha 3 pontos (10 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 10ª Jornada:

Mangualde B 0 - Ferreira de Aves 8
Penalva do Castelo 1 - Viriatos 1
Académico de Viseu A 5 - Paivense 2

Folgou: Sátão

Classificação após 10ª jornada:

1º Académico de Viseu A 27 pontos (9 jogos)
2º Penalva do Castelo 16 pontos (8 jogos)
3º Sátão 15 pontos (7 jogos)
4º Ferreira de Aves 12 pontos (8 jogos)
5º Viriatos 10 pontos (8 jogos)
6º Paivense 3 pontos (8 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (8 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 10ª Jornada:

Penalva do Castelo 1 - Mangualde B 0
Sátão 2 - Repesenses A 1
Ranhados A 9 - Lusitano Vildemoinhos B 0

Folgou: Viseu e Benfica A

Classificação após 10ª jornada:

1º Ranhados A 22 pontos (9 jogos)
2º Repesenses A 21 pontos (9 jogos)
3º Sátão 16 pontos (7 jogos)
4º Viseu e Benfica A 12 pontos (8 jogos)
5º Penalva do Castelo 7 pontos (8 jogos)
6º Mangualde B 7 pontos (9 jogos)
7º Lusitano Vildemoinhos B 3 pontos (8 jogos)

2ª C: Penalva do Castelo 1 - Oliveira do Bairro 3



14 de Dezembro de 2008
Parque Desportivo de Santa Ana (Penalva do Castelo)

Cerca de 200 pessoas de Assistência



Penalva desperdiça pontos em casa!! Resultado premeia a eficácia do Oliveira do Bairro!!

Jogava-se a 13ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Penalva do Castelo, a equipa local, Sport Clube Penalva do Castelo (10 pontos), perante a equipa do Oliveira do Bairro Sport Clube (11 pontos). Não estando propriamente uma tarde agradável, em termos de temperatura, apostava-se num desafio bem equilibrado e dado os resultados de confrontos recentes destas duas equipas, com grau de dificuldade elevado para os Penalvenses.

Primeiros 15 minutos da partida foram "mornos", com a equipa do Penalva a levar ligeiro ascendente, contudo sem criar grande perigo junto do ultimo reduto do Oliveira do Bairro.
O Oliveira do Bairro contudo, a partir deste periodo, instalou-se no meio campo do Penalva criando algum perigo, principalmente jogando rápido pelas alas, para o homem mais avançado dos bairantinos (Luís Barreto, um jogador muito irrequieto, jogando de uma forma um pouco matreira, muito perigoso nas suas acções ofensivas).
Passavam 21 minutos, surge o primeiro grande momento do jogo, depois de uma boa troca de bola entre o ataque do Oliveira do Bairro do lado direito, Luís Barreto ganha boa posição perante Nuno Oliveira, guarda-redes do Penalva, já em cima da pequena área, sendo carregado em falta por Belo, com o arbitro da partida a assinalar falta, para a grande penalidade, chamado a marcar a respectiva grande penalidade, Carlos Miguel, um jogador muito experiente, remata fora do alcance de Nuno Oliveira, estando feito o golo inaugural da partida (0-1).
Tentou o Penalva, já em desvantagem, reagir, contudo não conseguindo ainda sacudir a pressão dos homens da Bairrada.
Carlos Agostinho, certamente não contente com o rumo dos acontecimentos, mexe na sua equipa, entrando Carvalhinho, de certa maneira, veio dar um pouco de mais animo no jogo do Penalva, conseguindo então sacudir a pressão, criando alguns lances de relativo perigo junto de Mário Júlio, aos 38 minutos remate de longa distância de Gamarra, para a figura do guarda-redes, aos 39 minutos, novamente algum perigo na baliza adversária, aos 45+1, num livre directo, cobrado por Gamarra, contra a barreira, com a bola a sobrar para Elias, que na recarga, já em boa posição perante Mário Júlio, remata um pouco a figura e para finalizar a primeira parte, mais uma, esta soberana hipótese de empatar a partida, quando Tó-Jó ganha boa posição, já direccionado para a baliza a guarda de Mário Júlio, já dentro da grande área, a rematar ao lado.
Intervalo na partida, com o resultado de uma bola a zero, vantagem para o Oliveira do Bairro, que melhor aproveitou a oportunidade que dispôs.
A segunda parte a começar, um pouco como a primeira, com ligeiro ascendente do Penalva, que quando dispôs de um livre já perto da grande área do Oliveira do Bairro, o livre a embater contra a barreira, sobrando no imediato para um jogador do Oliveira do Bairro, que lança logo Luís Barreto, que com a sua velocidade, ganha posição, isolando-se, e a saída de Nuno Oliveira, desviando da melhor maneira, para o fundo da baliza, estavam passados 57 minutos (0-2). Sem dúvida que este golo veio novamente premiar a eficácia dos bairrantinos, e assim aproveitar os erros do adversário.
A partir daqui o Oliveira do Bairro ia-se limitar a controlar o jogo, segurando a vantagem que tinha ate então obtido, jogando preferencialmente em contra-ataque.
O Penalva começou então a insistir frequentemente, começando a dar algum fruto aos 68 minutos, quando Carvalhinho teve muito perto de marcar, quando "apanha" um passe da direita do ataque penalvense, e remata forte direcionado para a baliza, mas um defesa salva mesmo em cima da linha, quando Mário Júlio já estava batido.
Aos 75 minutos, o Oliveira do Bairro, sem muito o justificar, vai aumentar a sua contagem, numa falta obtida a entrada da grande área da defesa penalvense, ganha um livre directo, na cobrança, Tó Miguel, outro jogador muito experiente, remata com sucesso, por cima da barreira, a bola a ganhar uma trajectória "enganadora", a bater novamente Nuno Oliveira (0-3).
Com o resultado praticamente feito, o Penalva não desistiu, e continuou a insistir, com a obtenção de um remate à barra, quando Gamarra desfere um remate forte de longa distância, não encontrando a melhor sorte.
Aos 87 minutos, chega "finalmente" o momento de glória de jogo dos penalvenses, um pouco já tardio, quando Gamarra, num livre directo a baliza de Mário Júlio, remata, com a bola a embater ligeiramente num defensor do Oliveira do Bairro, entrando na baliza, premiando o esforço de tentar virar o resultado desfavorável para os penalvenses.
Eram dados mais 4 minutos de compensação, sem mais nada de relevante a assinalar.
Final da partida, vitória do Oliveira do Bairro por 3 bolas a 1, perante o Penalva do Castelo.
Vitoria dos bairrantinos, "arrancada" através da eficácia demonstrada neste jogo, contudo, aceitando-se mais a diferença mínima.
Quanto ao Penalva, uma derrota em casa que não fica nada bem, tendo em conta que se ganhava este encontro ultrapassava este adversário e assim se aproximava dos primeiros 6 classificados. Não sendo feliz neste encontro, em que teve momentos bons durante a partida, com a sorte também a não estar do seu lado.
Acreditamos seriamente que o Penalva conseguirá melhores resultados brevemente, só restando desejar, para uma boa representação do distrito de Viseu nos nacionais, que o consiga, o mais breve possível, em na próxima jornada se desloca ao arquipélago dos Açores, mais propriamente à ilha de São Miguel, para defrontar o Operário (21 de Dezembro de 2008).
Quanto ao trabalho da equipa da arbitragem, que viajou do distrito de Portalegre, um trabalho razoável.

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Oliveira, Elias, Rogério, Élio, Belo (Sérgio Pote - 77 minutos), Beaud (Carvalhinho - 35 minutos), Gamarra, Paulo Listra, Tomé, Tó-Jó (capitão) e Rodrigo (Bruno Loureiro - 59 minutos).
Suplentes Não Utilizados:
Nuno Morais, Vitor Hugo, André Barra e Coquinho.
Treinador: Carlos Agostinho

Oliveira do Bairro Sport Clube alinhou com:
Mário Júlio, Paulo Costa (capitão), Branco, Rui Castro, Leandro, Carlos Miguel (Jean - 46 minutos), Nelson Rato (Miguel Tomás - 77 minutos), Dani (Pedro Cruz - 70 minutos), Hugo Paulo, Tó Miguel e Luís Barreto.
Suplentes Não Utilizados:
Ivo, Fábio, Justiça e Xavier.
Treinador: Amorim Nunes

Árbitro de Jogo: Ricardo Lourenço (A. F. Portalegre)

Golos: Carlos Miguel (22 minutos - 0-1), Luís Barreto (57 minutos - 0-2), Tó Miguel (75 minutos - 0-3) e Gamarra (87 minutos - 1-3).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos: Belo (21 minutos), Paulo Costa (29 minutos), Jean (55 minutos), Carvalhinho (71 minutos), Rui Castro (86 minutos).

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 06 e 07 Dezembro)

Juniores A (Juniores) - Distrital Série Norte - 2008-2009

Resultados 11ª Jornada:

Gente da Nave-Alvite 0 - Campia 0
Cracks de Lamego 4 - Académico de Viseu 2
Satão 2 - Boassas 0
Cinfães 8 - O. Castro Daire 0
Penalva do Castelo 2 - Resende 1

Folgou: Ventosa, Sampedrense e Arguedeira.

Classificação após 11ª jornada:

1º Cracks de Lamego 23 pontos (9 jogos)
2º Penalva do Castelo 22 pontos (9 jogos)
3º Arguedeira 18 pontos (8 jogos)
4º Académico de Viseu 16 pontos (9 jogos)
5º Sátão 15 pontos (9 jogos)
6º Cinfães 14 pontos (9 jogos)
7º Resende 13 pontos (8 jogos)
8º Ventosa 13 pontos (9 jogos)
9º O. Castro Daire 9 pontos (9 jogos)
10º Sampedrense 8 pontos (9 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 8 pontos (8 jogos)
12º Campia 4 pontos (9 jogos)
13º Boassas 0 pontos (9 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 10ª Jornada:

Vouzelenses 5 - Cabanas de Viriato 0
Nelas 1 - Lusitano Vildemoinhos 2
Moimenta do Dão 3 - Estrelas do Mondego 3
Tondela 1 - Molelos 1
Viseu e Benfica - Penalva do Castelo (Adiado para 04 Janeiro de 2009)
Mortágua 5 - Ranhados 0
Mangualde - Repesenses (Adiado para 04 Janeiro de 2009)

Classificação após 9ª jornada:

1º Lusitano Vildemoinhos 26 pontos (10 jogos)
2º Mangualde 25 pontos (9 jogos)
3º Repenses 24 pontos (9 jogos)
4º Viseu e Benfica 23 pontos (9 jogos)
5º Molelos 17 pontos (10 jogos)
6º Mortágua 17 pontos (10 jogos)
7º Nelas 14 pontos (10 jogos)
8º Tondela 14 pontos (10 jogos)
9º Penalva do Castelo 13 pontos (9 jogos)
10º Vouzelenses 7 pontos (10 jogos)
11º Ranhados 4 pontos (10 jogos)
12º Moimenta do Dão 4 pontos (10 jogos)
13º Estrelas do Mondego 4 pontos (10 jogos)
14º Cabanas de Viriato 3 pontos (10 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 9ª Jornada:

Nelas 0 - Vale de Açores 0
Penalva do Castelo - Canas de Senhorim (Adiado)
Pinguinzinhos - Viseu e Benfica (Adiado)
Ranhados - Tondela (Adiado)
Lusitano Vildemoinhos 3 - Molelos 0
Paradinha 1 - Cambra 3

Classificação após 9ª jornada:

1º Viseu e Benfica 20 pontos (8 jogos)
2º Lusitano Vildemoinhos 20 pontos (9 jogos)
3º Penalva do Castelo 17 pontos (8 jogos)
4º Pinguinzinhos 16 pontos (8 jogos)
5º Canas de Senhorim 16 pontos (8 jogos)
6º Tondela 13 pontos (8 jogos)
7º Vale de Açores 12 pontos (9 jogos)
8º Nelas 12 pontos (9 jogos)
9º Molelos 8 pontos (9 jogos)
10º Cambra 7 pontos (9 jogos)
11º Ranhados 3 pontos (8 jogos)
12º Paradinha 0 pontos (9 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 9ª Jornada:

Viriatos 1 - Satão 3
Paivense 2 - Penalva do Castelo 5
Ferreira de Aves 0 - Académico de Viseu A 3

Folgou: Mangualde B

Classificação após 9ª jornada:

1º Académico de Viseu A 24 pontos (8 jogos)
2º Sátão 15 pontos (7 jogos)
3º Penalva do Castelo 15 pontos (7 jogos)
4º Viriatos 9 pontos (7 jogos)
5º Ferreira de Aves 9 pontos (7 jogos)
6º Paivense 3 pontos (7 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (7 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 9ª Jornada:

Repesenses A 3 - Penalva do Castelo 1
Mangualde B 1 - Ranhados A 9
Lusitano Vildemoinhos B 1 - Viseu e Benfica A 3

Folgou: Sátão

Classificação após 9ª jornada:

1º Repesenses A 21 pontos (8 jogos)
2º Ranhados A 19 pontos (8 jogos)
3º Sátão 13 pontos (6 jogos)
4º Viseu e Benfica A 12 pontos (8 jogos)
5º Mangualde B 7 pontos (8 jogos)
6º Penalva do Castelo 4 pontos (7 jogos)
7º Lusitano Vildemoinhos B 3 pontos (7 jogos)

2ª C: F C Pampilhosa 1 - S C Penalva do Castelo 1


30 de Novembro de 2008
Campo Germano Godinho (Pampilhosa - Mealhada)

Cerca de 350 pessoas de Assistência



Jogo muito disputado!! Atitude e Garra poderiam ter dado outro resultado para os Penalvenses!!

Jogava-se a 12ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Pampilhosa, concelho de Mealhada, a equipa local, a equipa do Futebol Clube da Pampilhosa, perante a equipa do Sport Clube Penalva do Castelo.

Jogar no Campo Germano Godinho é sempre muito complicado. A Pampilhosa costuma fazer do factor casa o seu forte nos campeonatos que disputa e o Penalva do Castelo sabia das dificuldades que teria pela frente nesta partida. No entanto, a excelente réplica dos penalvenses deu um cariz bem diferente ao encontro.
Os ‘pupilos’ de Carlos Agostinho cedo mostraram a verdadeira intenção do clube para esta partida e a garra e atitude que demonstraram ao longo dos noventa minutos merecia, de facto, outro resultado.
Com uma defesa muito remodelada, o Penalva dominou os primeiros dez minutos mas viu a Pampilhosa equilibrar após esse período. Ainda assim, e até ao intervalo, foram claramente os visitantes quem criaram as melhores situações de golo. Aos 17 minutos ocorreu a mais flagrante. Rodrigo, pela esquerda do ataque, atirou rasteiro ao lado do poste, com um remate forte e cruzado. Pouco depois, Belo serviu Paulo Listra e este atirou à figura do guarda-redes Eduardo.
A Pampilhosa respondeu por Penela que, num remate forte, permitiu defesa a Nuno Oliveira.
Ao intervalo o resultado era justo e com bom trabalho do árbitro.
No segundo tempo a Pampilhosa entrou com vontade de decidir o encontro mas a ‘turma’ forasteira continuou bastante segura. Porém, os da casa chegariam mesmo ao golo no minuto 69’ com Luís Miguel a facturar após excelente jogada de entendimento entre Hélder e Pedro Fontes.
Os penalvenses não baixaram os braços e aos 77 minutos, Rodrigo atirou de livre e o defesa Rogério subiu à grande área para, com um bom cabeceamento, empatar a partida.
O ‘caso’ do jogo, e que manchou a excelente prestação do árbitro, aconteceu ao minuto 83. Tomé corria isolado, na ‘cara’ do guarda-redes, quando, já dentro da grande área, sofreu um toque de um adversário contrário pelas costas e caiu. Marco Gomes, de Leiria, não entendeu marcar a grande penalidade que nos pareceu evidente e perdeu-se assim uma oportunidade que, quiçá, daria o triunfo mais que justo ao Penalva do Castelo (MLS, 2008)
Próxima jornada, a equipa do Penalva recebe o Oliveira do Bairro, partida marcada para 14 de Dezembro de 2008.

Futebol Clube da Pampilhosa alinhou com:
Eduardo, Hélder Ferreira (Lito - 79 minutos), André Costa, Nuno Cruz, João Pinto, Hugo Simões, Pedro Penela, Bébé, Tiago Terroso, Pedro Fontes e Luís Miguel.
Suplentes Não Utilizados:
Vitor, Graça, Diogo, Yannick, Hernâni e Fredson.
Treinador: Fernando Niza

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Oliveira, Rogério, Sérgio Pote (Tomé - 74 minutos), Saraiva, Belo, Beaud, André Barra (Carvalhinho - 70 minutos), Gamarra, Tó-Jó (capitão), Paulo Listra e Rodrigo (Élio - 83 minutos).
Suplentes Não Utilizados:
Nuno Morais, Vitor Hugo, Elias e Bruno Loureiro.
Treinador: Carlos Agostinho

Árbitro de Jogo: Marco Gomes (A. F. Leiria)

Golos: Luís Miguel (69 minutos - 1-0) e Rogério (77 minutos - 1-1).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos - Gamarra (36 minutos), Pedro Penela (55 minutos), André Barra (65 minutos) e Élio (84 minutos).

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 29 e 30 Novembro)

Juniores A (Juniores) - Distrital Série Norte - 2008-2009

Resultados 10ª Jornada:

O Castro Daire - Gente da Nave-Alvite (Adiado)
Campia 2 - Cracks de Lamego 4
Académico de Viseu 5 - Satão 2
Boassas 0 - Ventosa 2
Sampredense 0 - Cinfães 2
Resende 0 - Arguedeira 4

Folgou: Penalva do Castelo

Classificação após 10ª jornada:

1º Cracks de Lamego 20 pontos (8 jogos)
2º Penalva do Castelo 19 pontos (8 jogos)
3º Arguedeira 18 pontos (8 jogos)
4º Académico de Viseu 16 pontos (8 jogos)
5º Resende 13 pontos (7 jogos)
6º Ventosa 13 pontos (9 jogos)
7º Sátão 12 pontos (8 jogos)
8º Cinfães 11 pontos (8 jogos)
9º O. Castro Daire 9 pontos (8 jogos)
10º Sampedrense 8 pontos (9 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 7 pontos (7 jogos)
12º Campia 3 pontos (8 jogos)
13º Boassas 0 pontos (8 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 9ª Jornada:

Ranhados 1 - Mangualde 3
Penalva do Castelo 1 - Mortágua 1
Molelos 0 - Viseu e Benfica 0
Estrelas do Mondego 1 - Tondela 3
Lusitano Vildemoinhos 5 - Moimenta do Dão 0
Cabanas de Viriato 3 - Nelas 4
Repesenses 4 - Vouzelenses 0

Classificação após 9ª jornada:

1º Mangualde 25 pontos (9 jogos)
2º Repenses 24 pontos (9 jogos)
3º Viseu e Benfica 23 pontos (9 jogos)
4º Lusitano Vildemoinhos 23 pontos (9 jogos)
5º Molelos 16 pontos (9 jogos)
6º Mortágua 14 pontos (9 jogos)
7º Nelas 14 pontos (9 jogos)
8º Penalva do Castelo 13 pontos (9 jogos)
9º Tondela 13 pontos (9 jogos)
10º Ranhados 4 pontos (9 jogos)
11º Vouzelenses 4 pontos (9 jogos)
12º Moimenta do Dão 3 pontos (9 jogos)
13º Cabanas de Viriato 3 pontos (9 jogos)
14º Estrelas do Mondego 3 pontos (9 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Distrital Série Sul - 2008-2009

Resultados 8ª Jornada:

Molelos 7 - Cambra 1
Vale de Açores 2 - Penalva do Castelo 1
Nelas 3 - Paradinha 1
Canas de Senhorim 2 - Pinguinzinhos 1
Viseu e Benfica 6 - Ranhados 1
Tondela 0 - Lusitano Vildemoinhos 3

Classificação após 8ª jornada:

1º Viseu e Benfica 20 pontos (8 jogos)
2º Lusitano Vildemoinhos 17 pontos (8 jogos)
3º Penalva do Castelo 17 pontos (8 jogos)
4º Pinguinzinhos 16 pontos (8 jogos)
5º Canas de Senhorim 16 pontos (8 jogos)
6º Tondela 13 pontos (8 jogos)
7º Vale de Açores 11 pontos (8 jogos)
8º Nelas 11 pontos (8 jogos)
9º Molelos 8 pontos (8 jogos)
10º Cambra 4 ponto (8 jogos)
11º Ranhados 3 pontos (8 jogos)
12º Paradinha 0 pontos (8 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 8ª Jornada:

Penalva do Castelo - Ferreira de Aves (Adiado devido às condições climátericas)
Satão - Paivense (Adiado)
Académico de Viseu A 9 - Mangualde B 0 (Realizado em 1 Dezembro 2008)

Folgou: Viriatos

Classificação após 8ª jornada:

1º Académico de Viseu A 21 pontos (7 jogos)
2º Sátão 12 pontos (6 jogos)
3º Penalva do Castelo 12 pontos (6 jogos)
4º Viriatos 9 pontos (6 jogos)
5º Ferreira de Aves 9 pontos (6 jogos)
6º Paivense 3 pontos (6 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (7 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 8ª Jornada:

Penalva do Castelo - Sátão (Adiado devido às condições climatéricas)
Ranhados A 2 - Repesenses A 1
Viseu e Benfica B 2 - Mangualde B 1

Folgou: Lusitano Vildemoinhos B

Classificação após 8ª jornada:

1º Repesenses A 18 pontos (7 jogos)
2º Ranhados A 16 pontos (7 jogos)
3º Sátão 13 pontos (6 jogos)
4º Viseu e Benfica A 9 pontos (7 jogos)
5º Mangualde B 7 pontos (7 jogos)
6º Penalva do Castelo 4 pontos (6 jogos)
7º Lusitano Vildemoinhos B 3 pontos (6 jogos)

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 22 e 23 Novembro)

Juniores A (Juniores) - Série Norte - 2008-2009

Resultados 9ª Jornada:

Cracks de Lamego 7 - O Castro Daire 0
Sátão 1 - Campia 0
Ventosa 1 - Académico de Viseu 2
Penalva do Castelo 3 - Boassas 0
Gente Nave-Alvite 1 - Sampredense 0

Folgaram: Cinfães, Resende e Arguedeira


Classificação após 9ª jornada:

1º Penalva do Castelo 19 pontos (8 jogos)
2º Cracks de Lamego 17 pontos (7 jogos)
3º Arguedeira 15 pontos (7 jogos)
4º Resende 13 pontos (6 jogos)
5º Académico de Viseu 13 pontos (7 jogos)
6º Sátão 12 pontos (7 jogos)
7º Ventosa 10 pontos (8 jogos)
8º O. Castro Daire 9 pontos (8 jogos)
9º Cinfães 8 pontos (7 jogos)
10º Sampedrense 8 pontos (8 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 7 pontos (7 jogos)
12º Campia 3 pontos (7 jogos)
13º Boassas 0 pontos (7 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Série Sul - 2008-2009

Resultados 8ª Jornada:

Ranhados 0 - Repesenses 3
Mangualde 1 - Penalva do Castelo 0
Mortágua 3 - Molelos 4
Viseu e Benfica 6- Estrelas do Mondego 6
Tondela 2 - Lusitano Vildemoinhos 3
Moimenta do Dão 2 - Cabanas de Viriato 1
Nelas 4 - Vouzelenses 1

Classificação após 8ª jornada:

1º Mangualde 22 pontos (8 jogos)
2º Viseu e Benfica 22 pontos (8 jogos)
3º Repenses 21 pontos (8 jogos)
4º Lusitano Vildemoinhos 20 pontos (8 jogos)
5º Molelos 15 pontos (8 jogos)
6º Mortágua 13 pontos (8 jogos)
7º Penalva do Castelo 12 pontos (8 jogos)
8º Nelas 11 pontos (8 jogos)
9º Tondela 7 pontos (7 jogos)
10º Ranhados 4 pontos (8 jogos)
11º Vouzelenses 4 pontos (8 jogos)
12º Moimenta do Dão 3 pontos (7 jogos)
13º Cabanas de Viriato 3 pontos (8 jogos)
14º Estrelas do Mondego 3 pontos ( 8 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Série Sul - 2008-2009

Resultados 7ª Jornada:

Paradinha 0 - Molelos 4
Pinguinzinhos 1 - Vale de Açores 0
Penalva do Castelo 3 - Nelas 0
Ranhados 0 - Canas de Senhorim 1
Lusitano Vildemoinhos 0 - Viseu e Benfica 1
Cambra 3 - Tondela 1

Classificação após 7ª jornada:

1º Penalva do Castelo 17 pontos (7 jogos)
2º Viseu e Benfica 17 pontos (7 jogos)
3º Pinguinzinhos 16 pontos (7 jogos)
4º Lusitano Vildemoinhos 14 pontos (7 jogos)
5º Tondela 13 pontos (7 jogos)
6º Canas de Senhorim 13 pontos (7 jogos)
7º Vale de Açores 8 pontos (7 jogos)
8º Nelas 8 pontos (7 jogos)
9º Molelos 5 pontos (7 jogos)
10º Cambra 4 ponto (7 jogos)
11º Ranhados 3 pontos (7 jogos)
12º Paradinha 0 pontos (7 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 7ª Jornada:

Penalva do Castelo 6 - Mangualde B 1
Satão 1 - Ferreira de Aves 2
Viriatos 5 - Paivense 0

Folgou: Académico de Viseu A

Classificação após 7ª jornada:

1º Académico de Viseu A 18 pontos (6 jogos)
2º Sátão 12 pontos (6 jogos)
3º Penalva do Castelo 12 pontos (6 jogos)
4º Viriatos 9 pontos (6 jogos)
5º Ferreira de Aves 9 pontos (6 jogos)
6º Paivense 3 pontos (6 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (6 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 7ª Jornada:

Ranhados A 3 - Sátão 3
Viseu e Benfica A 2 - Repesenses A 7
Mangualde B 2 - Lusitano Vildemoinhos B 1

Folgou: Penalva do Castelo

Classificação após 7ª jornada:

1º Repesenses A 15 pontos (5 jogos)
2º Sátão 13 pontos (6 jogos)
3º Ranhados A 10 pontos (6 jogos)
4º Mangualde B 7 pontos (6 jogos)
5º Viseu e Benfica A 6 pontos (6 jogos)
6º Penalva do Castelo 4 pontos (6 jogos)
7º Lusitano Vildemoinhos B 3 pontos (5 jogos)

2ª C: União D da Serra 2 - S C Penalva do Castelo 0



23 de Novembro de 2008
Campo da Portela (Santa Catarina da Serra - Leiria)

Cerca de 350 pessoas de Assistência



Penalva do Castelo não pontua!! Cabeceios foram fatais!!

Jogava-se a 10ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria, a equipa local, a equipa do União Desportiva da Serra (pertencente a Associação de Futebol de Leiria), vila que dista de 39,80 km² de área e 3 962 habitantes (2001), estreando-se esta época na 2ª Divisão Nacional, perante a equipa do Sport Clube Penalva do Castelo.

Os Penalvenses tinham pela frente um "teste" ou desafio muito complicado para pontuar, dado o valor que esta equipa tem demonstrado, e logo na sua estreia nesta divisão.

O jogo tem um ínicio morno, com as equipas a "estudarem-se", mas logo aos 3 minutos, o União da Serra mostra perigo, num remate descaído da direita do seu ataque, através de Pedro Mendes.
Assim os primeiros 15 minutos, tiveram equilíbrio, entrando um pouco melhor o União da Serra com o primeiro remate efectuado com perigo, o Penalva soube reagir bem, explorando sobretudo passes compridos, para a velocidade de Rodrigo, sem contudo criar perigo junto da baliza adversária.
Aos 21 minutos surge o golo do União da Serra, lançamento lateral no lado direito do ataque, um jogador cruza para o interior da grande área, onde Pimenta aparece a cabecear da melhor maneira, com muita colocação, conseguindo ganhar nas alturas à defesa penalvense (1-0).
O Penalva não conseguía responder, e assim o União da Serra voltou a carga, aos 26 minutos, Pimenta no meio campo, efectua um excelente passe para as costas do defensor esquerdo penalvense, onde aparece um jogador a cruzar com as medidas certas, para o interior da grande área, onde aparece André, com um excelente cabeceio, a tornar novamente a marcar para os visitados (2-0).
O União da Serra passava pelo seu melhor período, durante todo o jogo, em que a equipa do Penalva teve mais dificuldade de expor o seu jogo. Até ao intervalo, não se registou assim lances de golo iminente, com os penalvenses ainda se aproximaram da baliza de Nuno Ribeiro, mas sem o perigo que permitisse reduzir o resultado.
Intervalo aos 45 minutos, com o resultado a fixar-se em 2-0, vantagem dos visitados, premiando sobretudo a eficácia demonstrada nas oportunidades que dispôs, na sua organização e no domínio que teve durante a primeira parte. Um resultado que se pode aceitar.
A segunda parte foi um pouco distinta da primeira, com o equilíbrio geral a dominar, com jogadas sempre repartidas.
O Penalva entrou bem na partida, tentando mudar o rumo dos acontecimentos, criando perigo, pelos 53 minutos, Rodrigo numa excelente arrancada pelo flanco direito do ataque penalvense, foge a defensiva, e já descaído faz um cruzamento/remate para a defesa atenta de Nuno Ribeiro, guarda-redes do União da Serra. Logo no minuto seguinte, o União da Serra responde, para não variar, de cabeça, a criar muito perigo, depois de um cruzamento efectuado fora da grande área.
O jogo a partir daqui (55 minutos) ficou numa toada mais serena, não se registando lances de verdadeiro perigo para as balizas. A equipa do União da Serra a jogar sem grandes pressas, resguardando a sua vantagem que trazia da primeira metade do jogo.
O jogo ficou menos interessante até ao final da partida, chegando-se aos 90 minutos, eram dados mais 4 minutos de compensação e o final da partida chegava.

Num balanço final, é um resultado que se aceita, mas a diferença mínima ajustava-se mais, sobretudo pela boa resposta do Penalva na segunda metade do jogo.
A equipa do Penalva a efectuar uma partida não muito bem conseguída, sobretudo em períodos da primeira parte, criando poucos lances de perigo para marcar golos e os lances aéreos a serem fatais para a sua defesa Do outro lado esteve uma equipa, que mesmo estando-se a estrear nesta divisão, demonstrou experiência e organização, aproveitando da melhor maneira as oportunidades criadas, jogando sobretudo pelo lado direito do seu ataque.
Esperança que a equipa do Penalva consiga recuperar a forma anímica, que com certeza será capaz de realizar melhor jogos. Na próxima jornada, os penalvenses ficam de folga, já que em virtude do abandono forçado do Abrantes, não tem jogo marcado, voltando ao activo dia 7 de Dezembro, onde visita o campo e a equipa do Pampilhosa.
Quanto à equipa de arbitragem, que viajou do distrito/associação de futebol de Évora, uma actuação, na sua globalidade, medíocre.

União Desportiva da Serra alinhou com:
Nuno Ribeiro, Ruas (Rui Costa - 63 minutos), Mota (capitão), Parracho, Morgado (Hugo Carvalho - 81 minutos), Marinho, Carioca, Pimenta (Joel - 70 minutos), Pedro Mendes, Marco Aurélio e André.
Suplentes Não Utilizados:
Pedro Duarte, Zim, Miguel Pinho e Mamadou.
Treinador: Ricardo Moura

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Mário Pedro, Rogério, Saraiva, Elias, Beaud (Bruno Loureiro - 81 minutos), Gamarra, Tomé (André Barra - 85 minutos), Paulo Listra, Tó-Jó (capitão) e Rodrigo.
Suplentes Não Utilizados:
Nuno Oliveira, Sérgio Pote, Carvalhinho, Vitor Hugo e André Silva.

Árbitro de Jogo: Luís Catita (A. F. Évora)

Golos: Pimenta (21 minutos - 1-0) e André (26 minutos - 2-0).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos: Saraiva (9 minutos), Rodrigo (33 minutos), Elias (60 minutos), Rogério (69 minutos) e Parracho (84 minutos).

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 15 e 16 Novembro)

Juniores A (Juniores) - Série Norte - 2008-2009

Resultados 8ª Jornada:

Sampredense 1 - Cracks de Lamego 1
O. Castro Daire 0 - Sátão 5
Campia 0 - Ventosa 2
Académico de Viseu 1 - Penalva do Castelo 1
Boassas 1 - Arguedeira 4

Folgaram: Cinfães, Resende e Gente da Nave-Alvite


Classificação após 8ª jornada:

1º Penalva do Castelo 16 pontos (7 jogos)
2º Arguedeira 15 pontos (7 jogos)
3º Cracks de Lamego 14 pontos (6 jogos)
4º Resende 13 pontos (6 jogos)
5º Académico de Viseu 10 pontos (6 jogos)
6º Ventosa 10 pontos (7 jogos)
7º Sátão 9 pontos (6 jogos)
8º O. Castro Daire 9 pontos (7 jogos)
9º Cinfães 8 pontos (7 jogos)
10º Sampedrense 8 pontos (7 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 4 pontos (6 jogos)
12º Campia 3 pontos (6 jogos)
13º Boassas 0 pontos (6 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 6ª Jornada:

Académico de Viseu 4 - Penalva do Castelo 3
Mangualde B 2 - Satão 4
Ferreira de Aves 4 - Viriatos 5

Folgou: Paivense

Classificação após 6ª jornada:

1º Académico de Viseu A 18 pontos (6 jogos)
2º Sátão 12 pontos (5 jogos)
3º Penalva do Castelo 9 pontos (5 jogos)
4º Viriatos 6 pontos (5 jogos)
5º Ferreira de Aves 6 pontos (5 jogos)
6º Paivense 3 pontos (5 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (5 jogos)


Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 6ª Jornada:

Penalva do Castelo 2 - Ranhados A 8
Sátão 9 - Viseu e Benfica A 3
Repesenses A 6 - Lusitano Vildemoinhos B 0

Folgou: Mangualde B

Classificação após 6ª jornada:

1º Repesenses A 15 pontos (5 jogos)
2º Sátão 12 pontos (5 jogos)
3º Ranhados A 9 pontos (5 jogos)
4º Viseu e Benfica A 6 pontos (5 jogos)
5º Mangualde B 4 pontos (5 jogos)
6º Penalva do Castelo 4 pontos (6 jogos)
7º Lusitano B 3 pontos (5 jogos)

2ª C: S C Penalva do Castelo 2 - G D R Monsanto 2




16 de Novembro de 2008
Parque Desportivo de Santa Ana (Penalva do Castelo)

Cerca de 200 pessoas de Assistência



Resultado que se ajusta!! Um ponto para ambas as equipas!!

Jogava-se a 9ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Penalva do Castelo, a equipa local, Sport Clube Penalva do Castelo (8 pontos), perante a equipa do Grupo Desportivo e Recreativo de Monsanto (15 pontos). A equipa do G D R Monsanto (pertencente a Associação de Futebol de Santarém) que provém da freguesia de Monsanto, concelho de Alcanena, dista de 18,40 km² de área e cerca de 950 habitantes (2001), pertencente ao distrito de Santarém, estreia-se esta época na 2ª Divisão Nacional, fazendo a estreia em confrontos com o Sport Clube Penalva do Castelo neste jogo. Apostava-se num bom desafio, com grau de dificuldade elevado para os Penalvenses, tendo em conta que a equipa do Monsanto, está a rubricar ou a realizar até ao momento um excelente campeonato, mantendo-se ainda invicta ou seja, ainda nenhuma equipa levou de vencida esta equipa no campeonato, tendo então o Penalva uma prova de fogo, para mostrar o vale, e assim somar pontos, para a concretização dos seus objectivos.

Desde logo, a equipa do Monsanto apresentou-se em campo com bastantes caras "estrangeiras", com uma entrada muito boa no jogo, nas primeiras jogadas do desafio colocou-se logo em vantagem, ainda as equipas estavam a tentar assentar o seu jogo. Aos 4 minutos, Alex, o homem mais avançado do Monsanto a finalizar com sucesso um passe de um colega de equipa, perante a apatia inicial da defesa penalvense (0-1). Nada que fosse alterar os esquemas das equipas, já que volvidos poucos minutos depois, o Penalva consegue responder muito bem ao golo sofrido nos minutos iniciais, com Gamarra, de fora da área, tentando um remate surpresa, com muita colocação, surpreendendo Réné ( guarda redes do Monsanto), consegue empatar a partida, passava o minuto 11 da partida (1-1).
O jogo continuou a jogar-se equilibradamente, ataque dum lado e do outro, surguindo mais alguns minutos, até o Penalva conseguir marcar novamente, com Rodrigo a aproveitar uma bola cruzada para o interior da grande área, em que um defesa central do Monsanto não efectua o corte, e a bola fica a mercê de Rodrigo, que com o guarda-redes à sua frente, remata rasteiro, para o fundo da baliza do Monsanto, passava-se o minuto 16, premiando assim a eficácia penalvense até ao momento (2-1).
O jogo assentou um pouco, em que a equipa do Penalva não deixou o Monsanto responder ao golo sofrido e assim passou-se a jogar mais a meio campo.
Aos 21 minutos, foi novamente o Penalva a estar perto do golo, com um remate forte de Tomé na cobrança de um livre, a bola a passar muito perto do poste esquerdo da baliza do Réné.
O jogo sempre muito disputado, ficou numa toada morna, quando a oportunidades de golo, sensivelmente até ao intervalo, quando aos 43 minutos, o Monsanto dispôs de uma boa ocasião para empatar a partida, quando Alex, um jogador muito possante e perigoso, remata para fora, já perto da pequena área penalvense, depois de um cruzamento da esquerda atacante da equipa do Monsanto.
Com os 45 minutos a chegar, uma contrariedade para o treinador do Penalva, Carlos Agostinho, Belo fica lesionado com um choque com um atacante do Monsanto, saindo de campo sem as melhores condições físicas para continuar em jogo, entrando na partida Vitor Hugo, sem que no entanto se tenha alterado o esquema táctico.

Intervalo, com o resultado a fixar-se em 2-1, vantagem para a equipa da casa.
Numa analise à primeira parte, pode-se dizer que se assistiu a um jogo disputado, sempre de forma equilibrada, a traduzir-se em 3 golos, que premiou bem a eficácia das equipas, pelas poucas ou raras ocasiões de golo eminente. Aproveitou melhor a equipa do Penalva, que ao intervalo saía em vantagem, que depois de um ínicio a todo o gás da equipa do Monsanto, que logo se colocou em vantagem, o Penalva soube reagir muito bem, e dar a volta ao marcador.

A segunda começava, um pouco cópia da primeira, na primeira oportunidade ou aproximação da baliza à guarda de Nuno Morais, o Monsanto iria novamente marcar, Mirko, aproveita bem uma cruzamento do lado esquerdo do ataque, para o interior da grande área, em que um defesa do Penalva falha, facilitando assim, já que a bola ficou mesmo a mercê de Mirko que a escassos 2 metros de Nuno Morais só teve que desviar para fora do alcance de Nuno Morais, que nada poderia fazer, passava o minuto 47, o segundo da 2ª parte do desafio (2-2).
O resultado final já estava feito, faltando ainda a restante segunda parte, não se iria assistir a mais golos, sobretudo o jogo ficou disputado a meio campo, sem perder emoção, mas sem mais golos, sobretudo o perigo para as balizas surgiu maioritariamente através de remates de longa distância, tanto através de livres como jogadas corridas, sem se assistir a mais jogadas eminentes de golo.
O jogo foi caindo de ritmo, nomeadamente através de várias substituições efectuadas pelas equipas ou por jogadas incompletas das equipas.
90+3 minutos jogados e assim se assistia ao final do encontro.
Resultado final, empate a duas bolas (2-2).

Numa analise final ao resultado, ele traduziu-se numa igualdade e numa repartição de pontos para as duas equipas. Um resultado que se ajustou ao que se passou em campo, já que não houve supremacia de uma equipa sobre outra.
Quanto à equipa de arbitragem que viajou do distrito do Porto, um trabalho positivo ou uma boa arbitragem se assim quisermos dizer.
Uma partida bem disputada, com emoção, sobretudo durante a primeira parte, as equipas foram muito eficazes nas oportunidades que dispuseram. Resultado que traduz a soma de um ponto para ambas, o Penalva soma 9 pontos, enquanto o Monsanto somava 16 pontos (mantendo-se ainda invicta neste campeonato).
Quando a equipa do "nosso" distrito, esperemos que futuramente possa ter um pouco de mais sorte, e que consiga manter bons níveis exibicionais, para assim poder somar mais pontos, em que na próxima jornada se desloca ao campo do União da Serra, também ela uma equipa estreante nesta divisão, que está também a rubricar um excelente campeonato.
Boa continuação para a equipa penalvense.

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Mário Pedro, Rogério, Saraiva, Belo (Vitor Hugo - 45 minutos), Beaud, Gamarra, André Barra (Bruno Loureiro - 72 minutos), Tomé, Tó-Jó (capitão) e Rodrigo.
Suplentes Não Utilizados:
Nuno Oliveira, Élio, Elias, André Silva e Cabral.
Treinador: Carlos Agostinho

Grupo Desportivo e Recreativo de Monsanto alinhou com:
Réné, Bruno Ferreira, Filipe Carvalho (capitão), Pedro Nobre, Ito, Catita (Bruno Cruz - 58 minutos), Bruno Matos, Pedro Fazenda, Dany "Messi" (Moleiro - 87 minutos), Mirko (Jamerson - 75 minutos) e Alex.
Suplentes Não Utilizados:
Nuno Martins, João Magalhães, Nelson Rato e Milá.
Treinador: Vitor Alves

Árbitro de Jogo: Carlos Duarte (A. F. Porto)

Golos: Alex (4 minutos - 0-1), Gamarra (11 minutos - 1-1), Rodrigo (16 minutos - 2-1), Mirko (47 minutos - 2-2).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos: Belo (30 minutos), Mirko (38 minutos), André Barra (59 minutos) e Ito (90+2 minutos).

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Resultados e Classificações - Camadas Jovens SCPC (Semana 08 e 09 Novembro)

Juniores A (Juniores) - Série Norte - 2008-2009

Resultados 7ª Jornada:

Gente da Nave-Alvite 2 - Cinfães 3
Sátão 1 - Sampedrense 1
Ventosa 4 - O. Castro Daire 2
Penalva do Castelo 3 - Campia 0
Arguedeira 5 - Académico de Viseu 1
Resende 6 - Boassas 0

Folgaram: Cracks de Lamego

Classificação após 7ª jornada:

1º Penalva do Castelo 15 pontos (6 jogos)
2º Cracks de Lamego 13 pontos (5 jogos)
3º Resende 13 pontos (6 jogos)
4º Arguedeira 12 pontos (6 jogos)
5º Académico de Viseu 9 pontos (5 jogos)
6º O. Castro Daire 9 pontos (6 jogos)
7º Cinfães 8 pontos (7 jogos)
8º Sampedrense 7 pontos (6 jogos)
9º Ventosa 7 pontos (6 jogos)
10º Sátão 6 pontos (5 jogos)
11º Gente da Nave-Alvite 4 pontos (6 jogos)
12º Campia 3 pontos (5 jogos)
13º Boassas 0 pontos (5 jogos)

Observações: Sernancelhe e Paivense desistiram da prova.


Juniores B (Juvenis) - Série Sul - 2008-2009

Resultados 7ª Jornada:

Penalva do Castelo 4 - Ranhados 0
Molelos 0 - Mangualde 1
Estrelas do Mondego 1 - Mortágua 2
Lusitano Vildemoinhos 1 - Viseu e Benfica 1
Cabanas de Viriato 0 - Tondela 5
Vouzelenses 2 - Moimenta do Dão 0
Repesenses 5 - Nelas 1

Classificação após 7ª jornada:

1º Mangualde 19 pontos (7 jogos)
2º Viseu e Benfica 19 pontos (7 jogos)
3º Repenses 18 pontos (7 jogos)
4º Lusitano Vildemoinhos 17 pontos (7 jogos)
5º Mortágua 13 pontos (7 jogos)
6º Molelos 12 pontos (7 jogos)
7º Penalva do Castelo 12 pontos (7 jogos)
8º Nelas 8 pontos (7 jogos)
9º Tondela 7 pontos (6 jogos)
10º Ranhados 4 pontos (7 jogos)
11º Vouzelenses 4 pontos (7 jogos)
12º Cabanas de Viriato 3 pontos (7 jogos)
13º Estrelas do Mondego 3 pontos ( jogos)
14º Moimenta do Dão 0 pontos (6 jogos)


Juniores C (Iniciados) - Série Sul - 2008-2009

Resultados 6ª Jornada:

Penalva do Castelo 3 - Paradinha 0
Nelas 0 - Pinguinzinho 2
Vale de Açores 3 - Ranhados 0
Canas de Senhorim 0 - Lusitano Vildemoinhos 5
Viseu e Benfica 3 - Cambra 0
Tondela 3 - Molelos 1

Classificação após 6ª jornada:

1º Lusitano Vildemoinhos 14 pontos (6 jogos)
2º Penalva do Castelo 14 pontos (6 jogos)
3º Viseu e Benfica 14 pontos (6 jogos)
4º Pinguinzinho 13 pontos (6 jogos)
5º Tondela 13 pontos (6 jogos)
6º Canas de Senhorim 10 pontos (6 jogos)
7º Vale de Açores 8 pontos (6 jogos)
8º Nelas 8 pontos (6 jogos)
9º Ranhados 3 pontos (6 jogos)
10º Molelos 2 pontos (6 jogos)
11º Cambra 1 ponto (6 jogos)
12º Paradinha 0 pontos (6 jogos)


Juniores D (Infantis) - Série B1 - 2008-2009

Resultados 5ª Jornada:

Sátão 0 - Académico de Viseu 3
Os Viriatos 3 - Mangualde B 2
Paivense 1 - Ferreira de Aves 3

Folgou: Penalva do Castelo

Classificação após 5ª jornada:

1º Académico de Viseu 15 pontos (5 jogos)
2º Sátão 9 pontos (4 jogos)
3º Penalva do Castelo 9 pontos (4 jogos)
4º Ferreira de Aves 6 pontos (4 jogos)
5º Paivense 3 pontos (5 jogos)
6º Os Viriatos 3 pontos (4 jogos)
7º Mangualde B 0 pontos (4 jogos)

Juniores E (Escolas) - Série D1 - 2008-2009

Resultados 5ª Jornada:

Viseu e Benfica A 8 - Penalva do Castelo 2
Lusitano Vildemoinhos B 1 - Sátão 11
Mangualde B 0 - Repesenses A 7

Folgou: Ranhados A

Classificação após 5ª jornada:

1º Repesenses A 12 pontos (4 jogos)
2º Sátão 9 pontos (4 jogos)
3º Viseu e Benfica A 6 pontos (4 jogos)
4º Ranhados A 6 pontos (4 jogos)
5º Mangualde B 4 pontos (5 jogos)
6º Penalva do Castelo 4 pontos (5 jogos)
7º Lusitano B 3 pontos (4 jogos)

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

2ª C: G D Tourizense 3 - S C Penalva do Castelo 0
























02 de Novembro de 2008
Parque Desportivo Visconde do Vinhal (Touriz - Tábua)

Cerca de 150 pessoas de Assistência


Jogava-se a 8ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na localidade de Touriz, concelho de Tábua, a equipa local, Grupo Desportivo Tourizense (5 pontos), perante a equipa do Sport Clube Penalva do Castelo (8 pontos).

Numa primeira analise, o Tourizense apresentou-se com várias novidades para este desafio, desde logo convém relembrar que esta equipa "funciona" como satélite da Académica (1ª Liga Nacional), servindo assim esta equipa como "rampa" de rodagem de jogadores que não são convocados para o desafio da equipa principal. Desde logo a equipa apresentou caras que podiam até então não ter alinhado ainda em desafios nesta divisão.

Naturalmente com estes argumentos, a equipa do Touriz apresentou-se para este desafio com armas que talvez o treinador da equipa visitante não contava.
Então desde cedo se reparou que esta equipa do Touriz tinha um principal argumento que a destinge das outras equipas, a capacidade ou a preparação física, sendo assim constituída basicamente por jogadores profissionais, jovens, com ambição de jogar em escalões superiores. Não foi de estranhar portanto que esta equipa, apresenta-se um futebol muito rápido, com trocas de bola e transposições defesa-ataque muito rápidas. Com uma entrada muito forte no jogo, o primeiro golo da partida apareceu logo aos 6 minutos, Tó-Mané remata cruzado, para fora do alcance de Nuno Morais, depois de criar espaço de remate dentro da grande área da defensiva do Penalva (1-0). O jogo continuou a dar sinal mais para o Tourizense, que com uma grande pressão exercida sobre os jogadores do Penalva, continuou a controlar o jogo, para apatia da equipa do Penalva, que não conseguía dar uma resposta que constituísse perigo para a defesa do Tourizense.
Aos 15 minutos, novamente o ataque do Touriz a criar muito perigo junto do ultimo reduto do Penalva, através de Licá que conseguiu espaço e ângulo de remate, depois de um cruzamento, desferindo um remate ao poste esquerdo da baliza do Penalva.
O jogo ficou um pouco mais equilibrado, contudo, com respostas "tímidas" a equipa do Penalva, que neste jogo se ia apresentando muito abaixo daquilo que estava a produzir ultimamente, em muito derivado ao mérito do adversário e por outro lado, uma tarde muito desinspirada dos "homens" comandados por Carlos Agostinho.
Até ao final da primeira parte, nada de muito relevante a assinalar. 45 minutos jogados (1-0).
Primeira parte dominada pelo Tourienze, que demonstrou uma enorme capacidade e preparação física, aliada a qualidade futebolística dos seus jogadores, principalmente Tó-Mané, Licá e Silvio. Com rápidas movimentações, com o "olho" sempre virado para a baliza à guarda de Nuno Morais, criando perigo principalmente pelas alas do seu ataque. Quando a equipa de Penalva, depois de uma entrada de rompante da equipa adversária conseguiu sacudir um pouco a pressão, contudo sem conseguir criar perigo junto da baliza à guarda de Barroca, tentando jogar em rápidos contra-ataques direccionados sobretudo para Rodrigo.
Resultado que se aceitava no final da 1ª parte, dado o caudal ofensivo e a predisposição da equipa do Touriz.

Reatamento da partida, um pouco cópia da primeira parte, uma entrada forte da equipa visitada, que voltou a marcar e assim a aumentar a vantagem para 2-0,com Licá a ser o protagonista, desferindo um reamte cruzado, muito colocado, fora do alcance de Nuno Morais, depois de um "roubo" de bola a Belo (acabado de entrar) no limite da grande área da defensiva do Penalva.

O jogo estava mais equilibrado, contudo continuou o pendor ofensivo a sobresair para a equipa do Touriz, que aos 62 minutos iria aumentar novamente o resultado e fixar o resultado final, em 3-0, depois da cobrança de um livre do lado direito do seu ataque, um primeiro jogador remata à barra da baliza, sobrando para a recarga de Tó-Mané, que assim fazia a seu segundo golo neste jogo, que assim aproveitou da melhor maneira a oportunidade criada (3-0).
A equipa do Penalva, à partir daí até conseguiu se libertar mais um pouco, conseguindo 2 remates consecutivos, Belo e Rodrigo respectivamente, com algum perigo para a baliza de Barroca, aos 64 e 67 minutos, que se registaram como os únicos que pudessem por em sentido a defesa do Touriz. Depois de algumas alterações em ambas as equipas, o jogo começou lentamente a perder interesse competitivo, não se registando até ao final mais lances de perigo. Nota para a expulsão de um jogador da "turma" de Penalva, Paulo Listra aos 80 minutos a ver o segundo amarelo no jogo (por protestos, no entender do arbitro do jogo) e o respectivo vermelho, que dava ordem de expulsão.

90+4 minutos jogados e final do encontro.
Resultado final, Tourizense 3 - Penalva 0.

Resultado que não sofre contestação, dada a sua justiça, depois da exibição da equipa do Touriz, que demonstrou neste jogo um enorme potencial, com um equipa muito rápida nos seus movimentos e trocas de bola, aliada à sua juventude, capacidade e preparação física, que se constitui como uma das principais características, que parecem "enganar" em muito a classificação que ocupam, no meu entender a principal candidata, a par do Fátima a conseguir o primeiro lugar desta série, que assim demonstraram argumentos para se impor a equipa do Penalva, que fez um jogo pouco conseguído, que teve muito dificuldade para "explanar" o seu futebol, portanto um jogo, abaixo daquilo que tem capacidade para fazer.
Esperemos que melhores dias venham para a equipa do Penalva, que convictamente é capaz de fazer melhor.

Quanto à equipa de arbitragem, que viajou do distrito de Lisboa, um exibição regular.

Próxima jornada, a realizar no dia 16 de Novembro, a equipa do Penalva a receber a equipa do Monsanto.

Grupo Desportivo Tourizense alinhou com:
Barroca, Xico, Rubén, Gomes, Luís Cláudio, André Fontes, Pedro Ribeiro (Traquina - 82 minutos), Kátio, Tó-Mané (Aguinaldo - 70 minutos), Sílvio (capitão) e Licá(Canas - 86 minutos).
Treinador: Zé Nando

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Rogério, Élio, Saraiva, Vitor Hugo (Belo - 46 minutos), Beaud, Gamarra, To- Jó (capitão), Paulo Listra, Tomé (Mário Pedro - 57 minutos) e Rodrigo (André Barra - 70 minutos).
Treinador: Carlos Agostinho

Árbitro de Jogo: Quitério Almeida (A. F. Lisboa)

Golos: Tó-Mané (6 minutos - 1-0 e 62 minutos 3-0) e Licá (49 minutos - 2-0).

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos - Rodrigo (2o minutos), Rogério (31 minutos), Paulo Listra (75 e 80 minutos) e Élio (88 minutos).
Cartões Vermelhos - Paulo Listra (80 minutos)

terça-feira, 28 de outubro de 2008

2ª C: S C Penalva do Castelo 4 - S C Praiense 1











26 de Outubro de 2008
Parque Desportivo de Santa Ana (Penalva do Castelo)

Cerca de 250 pessoas de Assistência

Vitória sem contestação da equipa Penalvense

Jogava-se a 7ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Penalva do Castelo, a equipa local, Sport Clube Penalva do Castelo (5 pontos), perante a equipa do Sport Clube Praiense (1 ponto), equipa açoriana, que viajou da ilha Terceira, que este época ascendeu à 2ª divisão nacional. A estreia em confrontos destas duas equipas se dava neste jogo.

Era com alguma expectactiva que se aguardava este jogo, já que o campeonato esteve parado, e era "curioso" ver se a "turma" de penalva iria continuar a recuperação na tabela geral, como assim a suas exibições, já que nas duas jornadas anteriores tinha pontuado e assim subindo na classificação geral.

Depois de um inicio de jogo algo expectante e com cautelas, a equipa penalvense acabou por perceber que poderia ganhar a esta equipa, que teoricamente luta pelo mesmo objectivo.
Assim não demorou a inaugurar o resultado, aos 16 minutos, num lance de borra corrida, Rodrigo surgiu em velocidade pelo lado esquerdo do ataque penalvense, e junto a linha de fundo centrou, com as medias certas para Paulo Listra cabecear com sucesso para o fundo da baliza à guarda de André (1-0). Reacção da equipa açoriana, mas sem encontrar as melhores soluções e sem grande convicção, enquanto que a turma do penalva continuou a procurar jogadas em velocidade, para assim atravessar a defensiva do Praiense, que demonstrou fragilidades. Então aos 28 minutos, depois de uma recuperação de bola a meio campo, Paulo Listra ultrapassa dois adversários mais próximos, isolando-se, que à saída do guarda-redes da equipa açoriana, rematou com sucesso para fazer o (2-0).
O Praiense não demonstrava grande capacidade de reacção, assim a turma de penalva continua com o domínio de jogo, que não fazendo um jogo de encher o olho, soube aproveitar os momentos certos e as fragilidades concedidas pela defesa açoriana para marcar os seus golos, ao fim ao cabo, soube ser inteligente, em grande parte devido a maior experiência acumulada pelos seus jogadores em relação a equipa açoriana, que demonstrou de facto, ter fragilidades para esta divisão e falta de experiência que se exige. A equipa açoriana até tem jogadores dotados, só que lhe falta mais maturidade de jogo e experiência para esta divisão.
Assim, antes do intervalo, registou-se mais um golo para a turma de penalva, aos 42 minutos, uma jogada de bom entendimento entre André Barra e Rodrigo, em que este último fica isolado à frente de André, rematando por cima do guarda-redes, fazendo com todo o mérito o (3-0), que materializada assim um resultado justo, na ida para o descanso da 1ª parte.

No reatamento, a equipa açoriana até entrou bem no jogo, aparecendo um pouco mais atrevida, explorando mais o ataque, de forma a reentrar na discussão do resultado, depois de 2 alterações realizadas ao intervalo, a equipa do Praiense marca o 3-1 à passagem dos 62 minutos, num livre directo, cobrado por Brito, Nuno Morais era batido, que foi surpreendido pela "inépcia" da sua defesa.
A equipa do penalva depois de entrar na segunda parte um pouco mais tranquila, percebeu que o resultado poderia estar ainda em causa, procurando assim reagir, é claro, com algumas prudências, para não ser novamente surpreendido. Assim, novamente num jogada em velocidade, Rodrigo faz um centro para a pequena área açoriana de forma primorosa, com Tó-Jó a aparecer de cabeça sem oposição da defesa a fazer o resultado final de 4-1, e a vantagem de 3 bolas, com que se chegou ao intervalo, passava os 72 minutos.
Registo ainda para uma atitude de reacção da equipa açoriana, de forma pouco esclarecedora e sem nunca causar muito perigo para a defensiva penalvense, com o nº 9 do Praiense em foco, o jogador mais dotado do ataque açoriano.
Até ao fim do encontro foi gerir o resultado por parte da equipa penalvense, para assim garantir a soma de 3 importantíssimos pontos, para a tabela final, em que o objectivo será certamente ficar nos 6 primeiros classificados.

Quanto à equipa de arbitragem, que viajou do distrito da Guarda, um jogo tranquilo, sem sobressaltos, que não teve necessidade de agir disciplinarmente, em que os jogadores em muito ajudaram, ou assim poderemos dizer que tiveram todo o mérito, que não complicaram e demonstraram muito "fair-play".

A equipa do penalva demonstrou neste jogo que está a subir de rendimento, em geral a equipa estave toda à altura do desafio, para o bem das suas gentes e do distrito de Viseu, que assim deseja essa continuação, que aliada a sua experiência soube aproveitar bem as ocasiões criadas neste jogo para fazer um resultado justo, contra uma equipa que luta pelos mesmos objectivos, que demonstrou algumas credenciais, contudo acusando demasiado a falta de experiência e "rodagem" nesta divisão e as suas fragilidades no sector defensivo.

Próxima jornada, dia 2 Novembro, a equipa de penalva visita o Tourizense.

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Rogério, Élio, Saraiva, Belo, Gamarra, André Barra (Vitor Hugo - 73 minutos), Tojó (capitão) (Bruno - 84 minutos), Paulo Listra, Tomé e Rodrigo (Coquinho - 80 minutos).
Treinador: Carlos Agostinho

Sport Clube Praiense alinhou com:

André, Tiba, Mohamed, Márcio(capitão) , Rui Diogo ( Marco - 74 minutos), Laurindo, Queirós (Thiago - 46 minutos), Moreira (Luís Filipe - 46 minutos), Brito, André Luís e Anísio.
Treinador: Moisés Pacheco

Árbitro de Jogo: Renato Gonçalves (A. F. Guarda)

Golos: Paulo Listra (16 - 1-0 e 28 minutos - 2-0), Rodrigo (42 minutos) 3-0, Brito (62 minutos) 3-1 e Tó-Jó (72 minutos) 4-1.

Acção Disciplinar: Nada a registar

terça-feira, 14 de outubro de 2008

2ª C: S L Nelas 1 - S C Penalva do Castelo 1















12 de Outubro de 2008
Estádio Municipal de Nelas (Vila de Nelas)

Cerca de 250 pessoas de Assistência


Dérbi Regional com Divisão de Pontos

6ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Nelas, a equipa local, Sport Lisboa e Nelas (4 pontos), perante a equipa do Sport Clube de Penalva do Castelo (4 pontos), o muito aguardado dérbi regional da 2ª Divisão Nacional. Coincidiu que ambas as equipas são possuidores dos mesmos pontos cada, não querendo portanto fugir uma da outra.

As equipas apresentaram-se abaixo das suas totais capacidades, o Nelas com algumas ausências (por castigo nomeadamente - 2 jogadores), enquanto que do lado do Penalva, as ausências eram mais notórias (nomeadamente 7 jogadores - todos possíveis titulares, entre castigados (1) e lesionados, os restantes), não estando em causa a disputa de um jogo de muita emoção, o que se veio a confirmar.

Ambas as equipas resguardaram-se bastante, no inicio do encontro, não querendo ser surpreendidas, mas maior ascendente da equipa da casa, que assumiu mais as despesas de jogo.
O Nelas acabou por ser a equipa mais ofensiva, dadas as suas intenções demonstradas em campo, enquanto que o Penalva apresentava mais um jogo na expectativa, não descurando rápidos ataques, lançados para as alas do seu ataque, nomeadamente para Rodrigo e Gonçalo.
Aos 18 minutos surge o primeiro momento de emoção, oportunidade do Nelas, com Rainho, de cabeça a criar muito perigo, perante a mancha do guarda-redes do Penalva, Nuno Morais, que uma vez mais apareceu neste jogo muito bem, com muita confiança, esteve sempre atento a direcção dos remates, sendo que à terceira tentativa, o Penalva consegue desfazer o lance de perigo criado pelo Nelas. O Penalva com um futebol mais prático, conseguía rematar a baliza de Cobra, através de remates de longa distância levados a cabo por Tomé, que neste jogo apareceu bem.
O Nelas apresentava um futebol mais apoiado, sobretudo muito ao toque de Márcio Sousa, o jogador mais evoluído, que marca todos os lances de bolas paradas da equipa do Nelas e do experiente Luís Vouzela, que fechava o meio-campo. Passando os 30 minutos iniciais, o Penalva pressionou mais um pouco a baliza do Nelas e chegou também a criar algum perigo. Intervalo chegava, depois de 3 cantos consecutivos a favor do Nelas. O empate justificava-se nos primeiros 45 minutos.

Segunda chega com mais dinâmica no jogo, levado a cabo por ambas as equipas, é então que surge o golo inaugural do jogo, para o Penalva, que foi bastante eficaz na hora precisa, Tó-Jó concretiza o golo, depois da marcação de um pontapé de canto a favor da equipa do Penalva, Rodrigo cruza para o interior da grande área, não conseguindo afastar a defesa do Nelas, Tó-Jó aproveita para finalizar a jogada, passava 48 minutos de jogo (0-1). O Nelas surgiu depois atrás do prejuízo, surgindo mais pressionante naturalmente, enquanto que a equipa do Penalva, dada as suas limitações apresentadas para este jogo iria jogar mais na contenção para segurar a vantagem, acabou por não conseguir, já que aos 65 minutos de jogo, num lance rápido levado a cabo pelo Nelas, surge um cruzamento para Bruno, que de cabeça remata para o fundo da baliza de Nuno Morais, estava refeita a igualdade inicial, um lance que acabou por criar alguma confusão, depois do auxiliar do lado da bancada ter levantado a bandeira e logo depois baixa-la, contudo valeu o golo do empate. O golo do empate galvanizou mais os locais, que acabaram ainda por pressionar mais a equipa do Penalva, com uma oportunidade de golo iminente, um jogador do Nelas isola-se pela ala direita, indo até ao fundo da linha, não cruzando da melhor maneira para um colega de equipa que aparecia para a finalização, valeu a atenção de um defesa do Penalva que acabou por cortar o lance. A turma de Carlos Agostinho não perdia no entanto o fio atacante, solicitando muitas vezes Rodrigo, com a sua velocidade, que acabou por criar um lance de imenso perigo pela ala esquerda, cruzando para Coquinho, que acabado por entrar não teve a esperteza e a experiência necessária para decidir da melhor maneira o que fazer ao lance, perdendo tempo de remate, quando tinha boas possibilidade de o fazer com sucesso. Até ao final, a turma do Nelas foi criando mais lances ofensivos de perigo, sem concretizar, só que o Penalva também aproveitou para gerir o tempo restante, e guardar assim o empate, que lhe dava mais 1 ponto, que fora de casa se mostra precioso, ainda mais com um adversário com os mesmos pontos e os mesmos objectivos.

A equipa do Nelas foi demonstrando mais inconformismo, mais durante a segunda parte, depois de estar a perder principalmente, estando assim mais perto do golo, não tendo sucesso nas suas acções. 90 minutos cumpridos, resultado final 1-1.
Fica o apontamento de um jogo muito interessante de se seguir e bem disputado, em que o resultado acaba por ser positivo para as equipas do distrito de Viseu, que assim esperemos que consigam vencer os seus próximos desafios. Uma palavra final para o Nelas, que apresentou um futebol bastante melhor do que no inicio do campeonato, dado se ter reforçado mais tarde. Quanto ao Penalva, mesmo dado as ausências para este jogo, que foram muito significativas, para o plantel que possui, acabou por dar a sequência das melhorias que tem apresentado nos últimos jogos.

Quanto a arbitragem, que viajou do distrito de Portalegre, exibiu-se em plano positivo, só tirando algum nervosismo e precipitação do assistente do lado da bancada.

Próxima jornada, a disputar a 26 Outubro, o Nelas desloca-se à Pampilhosa, enquanto que o Penalva recebe a equipa açoriana do Praiense.

Sport Lisboa e Nelas alinhou com:
Cobra, Mário Castanho, Litos, João Mendes (Saraiva - 46 minutos), Ewerton, Marcelo (Hugo Seco - 72 minutos), Luís Vouzela, Márcio Sousa, Gomes, Bruno (capitão) e Rainho (Alan Tonini - 85 minutos).
Treinador: António Borges (neste jogo castigado)

Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Elias, Rogério, Élio, Belo, Gamarra, André Barra (Bruno Loureiro - 72 minutos), Tomé, Gonçalo (Coquinho - 72 minutos), Tó-Jó (capitão) e Rodrigo (Sérgio Pote - 85 minutos).
Treinador: Carlos Agostinho

Árbitro de Jogo: Ricardo Lourenço (A. F. Portalegre)

Golos: Tó-Jó (48 minutos) 0-1, Bruno (65 minutos) 1-1.

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos - André Barra (14 minutos), Gomes (23 minutos), Mário Castanho (61 minutos), Rodrigo (65 minutos) e Sérgio Pote (87 minutos).

domingo, 12 de outubro de 2008

2ª C: S C Penalva do Castelo 5 - Eléctrico F C 0






























05 de Outubro de 2008
Parque Desportivo de Santa Ana (Penalva do Castelo)

Cerca de 250 pessoas de Assistência

Jogo relativo à 5ª jornada da época desportiva da 2ª Divisão (época 2008\2009), encontraram-se na vila de Penalva do Castelo, a equipa local, Sport Clube Penalva do Castelo, e o Eléctrico Futebol Clube, equipa que viajou de Ponte de Sôr (Alto Alentejo). A equipa local, naturalmente procurava neste jogo encontrar o "caminho" das vitórias, que lhe trouxessem naturalmente mais ânimo na luta pelos seus objectivos, enquanto que do outro lado estava também uma equipa com muito valor, que também não queria desperdiçar a oportunidade de amealhar pontos.

Ao olhar pelo resultado (5-0), transmitiu a sensação que a diferença entre as duas equipas era muito grande, mas na realidade, o futebol jogado era muito idêntico, só que o que fez a diferença neste jogo, foi por uma parte a inspiração da equipa da casa, a demonstração de muito desejar a vitória, o que sem dúvida é muito importante, sendo que de facto a felicidade esteve do lado dos penalvenses, que também diga-se já merecia, e na realidade surge a todos.

Acabou por ser uma vitória, e os respectivos 3 pontos, de forma tranquila, mas esteve longe de ser fácil, dado a valor que esta equipa do alto Alentejo possui.

Quanto aos momentos do jogo, cedo ficou demonstrado que a equipa do Penalva queria entrar bem no jogo, e demonstrar que tem força e qualidade, para estar acima dos resultados que tem obtido ultimamente. Não foi de estranhar que cedo poderia surgir golos, o que acabou logo por acontecer aos 3 minutos sensivelmente, depois de um livre cobrado por Rogério, a bola chegou a cabeça de Élio que finalizou da melhor maneira, pondo a equipa da casa em vantagem (1-0). Com o decorrer do jogo, cedo, o Eléctrico equilibrou a partida, criando também algumas situações que pusessem em sentido a defesa penalvense. Mas foi o Penalva que passado 20 minutos de jogo criou outra grande oportunidade, falhada por Tó-Jó.
A equipa visitante nunca deixava de lutar, ganhando algum ascendente na posse de bola, só que as coisas não corriam bem e do outro lado estava uma defesa muito atenta. Aos 43 minutos, surge outro momento que marcou o jogo, Rodrigo, o atacante mais solicitado da equipa penalvense, num lance a linha de fundo, cruza para Paulo Listra, que aparecia a rematar, sendo rasteirado por Edgar, defesa da equipa do Eléctrico. O mesmo Paulo Listra finalizou bem a grande penalidade, em jeito, aumentando o resultado para 2-0, passava 44 minutos, mesmo no termino da primeira parte. Intervalo, o resultado cifrava-se em 2-0. Logo na recolha ao balneário surge outro momento importante da partida, não descortinando muito bem os acontecimentos, surge uma espécie de desacato e troca de palavras entre alguns jogadores, principalmente o GR do Eléctrico e o Beaud do Penalva, pensamos nós, que uma troca de palavras. O árbitro entendeu motivo de expulsão para Beaud, que assim deve ter respondido a uma provocação, o que se calhar seria mais justo expulsar os 2 jogadores envolvidos. Começa a segunda parte, com o Penalva reduzido a 10 jogadores, o que obrigou Carlos Agostinho, treinador do Penalva a alterar um pouco a sua estratégia. Do lado dos visitantes, notou-se um arriscar de jogo, em jeito da superioridade numérica. Nos primeiros minutos notou-se um pouco que o Eléctrico queria mudar o rumo dos acontecimentos, criando alguns lances de perigo, que esbarravam ora em boas antecipações da defesa ou em boas defesas de Nuno Morais, que muita segurança demonstrou mais uma vez. O Penalva limitou-se um pouco a tentar defender a vantagem, não arriscando muito, para não ser surpreendido, actuando em contra-ataque, o que acabou por dar os seus frutos, com a tal felicidade que andava a faltar nos jogos anteriores. Assim surge o 3-0, aos 84 minutos por Tomé, aproveitando bem alguns espaços que a defesa visitante permitia e algum desacreditar da equipa visitante; aos 86 minutos, o 4-0 por Tó-Jó, depois de um canto, que a defesa visitante não conseguiu aliviar; aos 90 minutos, o 5-0 final, por Coquinho, que aproveitou bem um passe cruzado por Bruno, que acabado de entrar arrancou bem pelo flanco direito.

Um "prémio" justo para a equipa da casa, que neste jogo soube tirar partido das suas melhores características e pela carácter demonstrado em campo, sem dúvida o que fez a diferença. Pode ser exagerado o resultado, mas prontos, em futebol, o que interessa é quem marca, e o Penalva soube, neste jogo, aproveitar bem as oportunidades criadas. Do lado visitante, um jogo para esquecer, que seguramente não se irá repetir tão cedo, já que esta equipa demonstrou valor, talvez um pouco abaixo do que tinha na época anterior.

Arbitragem, que viajou do distrito de Leiria, esteve em plano mau ou irregular, tomando muitas decisões, disciplinarmente principalmente, erradas, prejudicando mais a equipa da casa.

Esperemos que a equipa penalvense continue neste remo do "barco", que possa assim, concretizar os seus objectivos o mais rapidamente possível, para bem do concelho e do distrito.
Próxima jornada realiza-se o dérbi distrital da 2ª divisão, o Nelas recebe a equipa do Penalva.


Sport Clube Penalva do Castelo alinhou com:
Nuno Morais, Rogério, Élio, Saraiva, Belo, Beaud, Gamarra, Tojó (capitão), Paulo Listra (Bruno - 79 minutos), Tomé (Barra - 86 minutos) e Rodrigo (Coquinho - 68 minutos).
Treinador: Carlos Agostinho

Eléctrico Futebol Clube alinhou com:
Pedro Silva, Rodrigo, Miguel Fernandes, Edgar (capitão) (Gonçalves - 75 minutos), Ramos, Osório, Cristiano, João Ramos, Ibraime, Telmo e David Nunes (Gabriel - 46 minutos).
Treinador: Francisco Barão

Árbitro de Jogo: Marco Gomes (A. F. Leiria)

Golos: Élio (3 minutos) 1-0; Paulo Listra (44 minutos) 2-0; Tomé (84 minutos) 3-0; Tó-Jó (86 minutos) 4-0 e Coquinho (90 minutos) 5-0.

Acção Disciplinar:
Cartões Amarelos - Telmo (16 minutos), Edgar (43 minutos), Belo (7o minutos) e Paulo Listra (71 minutos).
Cartões Vermelhos - Beaud (45 minutos)